Monday, September 05, 2011

Tomorrow is my turn


Tomorrow is my turn, no more doubts, no more fears,
Tomorrow is my turn to make life worth living.

 No desespero a gente bebe.
 E ando pelas ruas desta cidade que conheço tão bem, esperando que algo me aconteça, nem que seja um assalto, um susto, um cachorro passando, um gato preto ou um espelho quebrado.

 Tomorrow is my turn.
 E a gente aguenta mais um dia. Sweetheart, it’s too late to regret.
 Mais um dia e mais nada.

Quando Dimitri Navarro entrou neste mundo, existia uma lenda de que a vida era um grande jogo de tabuleiro em que você deveria vencer. Aparentemente existem alguns critérios para se declarer vencedor. Jogue os dados, avance e quando você achar que chegou, uma das cartas vai dizer “volte dez espaços” e é nisso que você vai ficar.

Tomorrow is my turn.
To receive without giving.
To make life worth living.

Jogue os dados outra vez pequena vadia.
Onde está aquela coisa de azar no jogo e sorte no amor?

No desespero a gente bebe mais uma vez. E quando não se há razões para beber, quando não há nada para comemorar,basta beber. Basta reunir quem quer que baste e beber. Encher a cara já não me dá mais prazer, mas esconde bem a dor. Ou traz ela de volta e algo em mim desperta e fala “isso aqui tá uma merda” e sai correndo pelas ruas escuras do bairro nobre em busca de alguma humilhação, algum aperto no peito, algo que o valha, algo para contar amanhã.

 Qualquer dor é melhor que dor nenhuma.
 Qualquer dia é apenas mais um dia.
 Quando você acorda, jogam os dados e mexem o seu peão (só espero que o meu peão seja o vermelho).
 Se você tiver sorte foi a senhorita Rosa, com o castiçal na sala de música.
 Se não tiver sorte tente outra vez.

Tomorrow is my turn.
Quem sabe?

- Dimitri

1 comment:

hpaulista said...

Amanhã será sua vez.
Força!
abç