Thursday, September 18, 2008

Sobre brigar com você mesmo.

“Me olhe nos olhos seu porco! Filho da puta imundo! Não me prenda!
Você não tem esse direito”.
Ainda olhava diretamente para o seu reflexo na vitrine da loja. O reflexo desdenhava dele, como se soubesse algo que ele não sabe. E ele sabe.
“Me diga! Me diga o motivo seu merda”!
As pessoas passavam e ele ainda gritava com o reflexo. Batia na vitrine, obviamente estava louco.
Horas atrás, aquele gosto na boca, aquele cigarro na boca e estava tudo bem. Horas atrás ele era mais um homem tomando uma depois do expediente. Horas atrás ele era mais um numa roda de amigos, mais um numa sexta feira.... Mais um.
Ele era só mais um que tinha uma namorada que achava que precisava perder três quilos e que ele precisava tratar melhor a sogra.
Ele era mais um que não pagava as contas em dia.
Ele era mais um que era mais um e nada mais.
Não foi pra casa. Vagou pelo centro da cidade com o casaco do paletó na mão, de saco cheio, fumando um atrás do outro. Olhou pro lado e viu um cara fazendo a mesma coisa. Mais uma vez ele era mais um.
Foi na direção do sujeito, já ia dar um soco quando percebeu: era apenas o seu reflexo na vitrine de uma loja.
Coemçou a dar murros, chutes no ar. Pedia explicações, perguntou o que tinha acontecido, como ele foi parar ali. Logo ele... Tão promissor... Logo ele, tão talentoso. O que tinha dado errado.
Enquanto ele via o seu reflexo ali, prostrado diante dele, ridno da sua cara. Só ele não parou pra perceber que só ele era um louco naquele momento.




Meus braços vão levar a culpa de novo. A culpa é toda deles. Meus malditos braços; braços que fazem o que eu não quero que eles façam, mãos que me desobedecem, braços que envolvem o que não é você.
Meus braços merecem um castigo.
A lâmina fria, já me espera. O sangue quente sai fácil. Vem junto com uma cara feia de dor, quando aperto os olhos lembro de você sorrindo, feliz da vida quando a gente se conheceu.
Malditos braços!
Maldita boca!
Maldito pau!
Fodam-se vocês todos! Vão ter o que merecem.
A lâmina atravessa os caminhos que antes aquela língua que não era a sua percorreu. O sangue vai escorrendo por onde o suor de uma outra pessoa estava misturado com o meu.
A cada nova investida uma nova expressão de dor. A cada nova expressão de dor uma lembrança tua.
As lágrimas caem e se misturam com o sangue.
Esqueço a lâmina num canto, ainda ensangüentado, abro uma cerveja e penso “toma, seu merda, filho da puta”





Mais uma vez.
Mais uma vez eu fui e você não.
Mais uma vez eu permiti que nós nos distanciássemos. Burrice minha.
Paro o carro pra você descer. Me dá um beijo, me olha no olho, os teus estão mareados, os meus, ainda não.
Tu fala que vai ficar tudo bem e que foi tudo muito bom e que não vai me esquecer. Vai embora em passos meio bêbados até a porta do teu prédio.
Do lado do carona agora estou eu. Me olho e rio. Haha! Imbecil!
Imbecil? Retruco eu. Me dou um murro.
Começa uma briga.
Me nocauteio. Acelero o carro, vou em direção a um poste na maior velocidade.
No ultimo momento eu paro. Olho pro lado, o outro eu está caído. Sangrando. Me olha meio de lado e sem forças.
Digo: “Quem manda nessa porra aqui, sou eu”.

7 comments:

Zek said...

" Quem pensa por si mesmo é livre e ser livre é coisa muito seria" ja disse o Renato Russo, sempre que vc mandar, procure primeiro obedecer..... não sei se foi Biográfico como tudo que vc faz, mas de qq modo, muito bom de ler.... como todo o resto que vc faz

Jarbas said...

[silêncio]

andróide said...

me identifiquei..
:)

Apenas Alguém said...

Ei rapaz
td bem com vc?
desculpe a demora em responder
estou numa correria total

bom, mas pra emagrecer é só vc ver o q vc tah comendo, sempre coma depois q vc malha, e nunca antes de malhar (a não ser frutas), pq pão (exemplo) vc não queima gordura, e sim a caloria do pão q vc comeu, e aí fica a gordura acumulada

sempre coma depois q vc chegar da academia ou treino.

grande abraço
Apenas Alguem

Tanta Coisa! said...

Confesso que tive dificuldade com esse post - coisas pessoais (essa idéia do próprio sangue me deixa sempre meio tonto). Bjs

Diego Martins said...

Rapaz... tem hrs que a gente tem que brigar com a gente mesmo, é essencial...

E sobre o Portfólio, eu preciso colocar umas peças atuais que fiz! arranjar um espacinho firmezinha pra fazer isso! =)

abraassss fiote! ;)

- Peter said...

Adorei o conto. As vezes brigo comigo mesmo também