Tuesday, September 08, 2009

Un contito.

O olhei de longe e ele estava lá, procurando livros quando percebi todas as verdades irrefutáveis sobre o mundo. [Eu amo quando o Word me corrige].
Me apaixonei de imediato, como sempre soube que me apaixonaria por alguém numa seção de livros de um supermercado enorme. Talvez pelo simples fato de que temos livre arbítrio, você poderia estar olhando carnes, ou notebooks como todo mundo, mas não. Você escolheu livros e eu escolhi te amar para sempre, na saúde e na doença, na alegria e na tristeza.
O que me fez perceber que há muito tempo perdi o controle da minha vida. Era como ir num super mercado sem uma lista de compras e sem nada faltando em casa. Decidi tomar uma atitude.
- Olha moço – falei - Quer casar comigo?
Ele não disse que sim logo de cara, o que me deixou confuso, afinal, segundo os filmes de Hollywood isso acontece o tempo todo.
-“Moço”- Ele disse com um certo ar de desdém, o que me deixou meio puto, mas acho que eu conseguiria perdoar isso nos anos conseguintes. – Eu nem te conheço, você nem sabe o meu nome.
- O meu é Dimitri e eu sei que é meio do nada, mas olha, eu sei que nascemos um para o outro e que vai ser pra sempre!
- OK Dimitri, e como você sabe disso?
- Você poderia estar olhando carnes ou notebooks como todo mundo, mas está escolhendo livros.
- É uma seção no super mercado, qualquer um poderia estar fazendo isso!
- Olhe a nossa volta; NINGUÉM está fazendo isso.
- Verdade... Mas isto é suficiente? Você nem sabe quem eu sou.
- Olhe, você está escolhendo um romance, um bom aliás, já li, bom mesmo. Você poderia estar procurando livros de marketing ou pior, poderia ler um desses livros de marketing pessoal , tipo “O monge e o executivo” e isso seria muito triste.
- Seria mesmo. Agora você me pegou. Também odeia “O segredo”?
- Mas é claro que sim! Como ninguém nunca percebeu que o verdadeiro segredo é dizer a todo mundo que você tem um segredo e cobrar um preço pra contar e ainda mais com capa dura?!?!
- Isso! Isso! E porque nunca levaram o livro para a África? Talvez o poder do pensamento pudesse alimentar as pessoas, curar a AIDS e espantar os guepardos!
- Tá vendo que você tem que casar comigo?
- Verdade; você me convenceu! Só me diga uma coisa sim?
- Claro que sim! Manda!
- O que você acha da Lady Gaga?
- Um plano de marketing ambulante que deve ter vindo da mente de alguém que acha “O monge e o executivo” um livro foda.
- Perfeito então! O que você acha deste lençol para a nossa cama?

19 comments:

Paulo Braccini said...

Oh my God ... e não eh que o Moço Loser mudou o tom de seus devaneios literários! ... mais leve, mais solto, passando alegria e felicidade ... como a arte imita a vida . ou é o contrário? não importa ... o Loser deve estar muito feliz e isto é bom ... se precisar de um padrinho ou de uma madrinha ... disponha ... risos

felicidades meu querido

bjux

;-)

Caco said...

Muito legal! Tem gente que fala que os opostos se atraem, mas isso aí de relacionamento entre iguais acontece muito.

Caio Abreu said...

"O q vc acha da Lady Gaga?" kkkkkkkkkkkk

Pergunta fundamental nos dias de hj rss

Abçs

Candy said...

Sabe quando você bate o olho na pessoa e encontra nela o que faltava em você? Então assim ela te completa e você a completa e sabem que se o sentimento for recíproco, vai durar pra sempre...

Foi assim? OSKaopkspOKAspoas...
Viajei...

Bjos

O Pequeno Diabo said...

eu me divirto tnt aqui!

tnt!
xx

Natália Coelho said...

Simplesmente adorei a história.

Seria tão bom se todas às vezes que achamos que encontramos a pessoa certa, ela também achasse o mesmo.

Abraços

http://www.progestgrow.blogspot.com/

Extase said...

lindo e formidavel esse encontro....

Jarbas said...

\sonhei

hpaulista said...

São textos assim que me fazem entrar aqui todo dia pra ver se já tem mais!!
abç

Paulo Braccini said...

o cult cara é meio que dimininutivo de cultura gay ... mundo gay ... por aí ...

obrigado pela sua atenção

;-)

Marcel PH said...

Hm, esse conto tá mais alegre, hein. Parece que alguém passou por algum tipo de epifania...

E a Lady Gaga parece um travesti.

ótimo texto!

abraço

Susyanne Alves said...

Acho que os opostos se distraem.
E também acho que vou adotar essa estratégia pra encontrar alguém que se pareça comigo.

Beijíssimo

E parabéns pelo blog!

www.eusoupublicista.blogspot.com

hpaulista said...

Obrigado por comentar no meu blog! Ler aquele elogio vindo de um escritor como você me deixou emocionado. Obrigado mesmo. Um grande abraço.

vanessa lopes said...

eu poderia ler isso e morrer, mas escolhi viver!
e agora?

Arsênico said...

hahaha... adorei... emobra não seja fácil que isso aocnteça na vida real... vc se baseou em algum filme holliwoodyano?...

***

umBeijo!

Zek said...

garoto ... olha vc ta arrebentando heimmm, e eu vi seus primeiros posts rsrsr isso é o que eu chamo de evolução.

Walter Filho said...

Muito massa cara, adorei!

bonny said...
This comment has been removed by the author.
Emmanuel said...

Vc acha que só a Lady Gaga é um plano de marketing ambulante? E vamos fazer de conta que a indústria cultural do universo pop não vive fabricando "artista"...Lady Gaga não é a primeira - Madonna que o diga - e nem vai ser última.