Monday, August 17, 2009

Little Shit

Eu percebi algumas coisas sobre mim mesmo.
Eu não odeio ninguém tanto quanto eu odeio a mim mesmo. Eu só não quero ter que olhar no espelho e admitir pra seja lá quem for que estiver me encarando lá que eu sou tão ruim e tão mesquinho como todas essas pessoas que eu tanto amo critircar,
Eu sou simplesmente tão quanto, ou muito mais superficial do que todas as pessoas que já me desprezaram algum dia na vida. Se eu não fosse, não teria sofrido tanto.

Meu grande amor era apenas bonito demais pra ser verdade.

É triste perceber que aquilo que supostamente nos torna únicos e especiais são qualidades comumente atribuídas a todas as outras pessoas.

Você põe os pés no chão e não sente nada. Ninguém vem te dar a mão e é isso.

Acabou e você não quer aceitar.
Acabou pequena princesa.
Acabou e não tem volta.

Você é um bostinha querido.

Pequeno bostinha agora percebeu que tem medo de amar. Traumas que não passam, que a terapia não resolve e uma angustia ao pensar em traição. Quebraram o pequeno bostinha e ele ainda está se recuperando.

As vezes parece que a seqüela vai ficar.
Parece que eu vou andar mancando daqui pra frente.
Daí você acorda no meio da noite e pensa “me fodi”.

É pequeno bostinha. Melhor se acostumar. Todo mundo no mundo anda mancando.

Ai amor. Como eu queria que você sumisse!








Meus caros. Quase não tenho tempo para mais nada. Agradeço todos os comentários e todas as lidinhas que vocês dão. Significa muito, um dia eu vou arrumar um tempo para comentar no de vocês.

9 comments:

um cara legal... said...

por aqui, minha terapia estava de bouwa até hoje: não sei se vou continuar: minha psicóloga vivia insistindo pra que eu fosse no psiquiatra...
ela não acredita em violência transcendental...
mas me diz uma coisa, guri: quando vamos nos conhecer?
abração!!!
:::)

Marcel PH said...

A única terapia que já me serviu na vida foi a conversa com meus amigos. É nela que eu realmente percebi as coisas erradas e o que eu tinha que mudar.
Abraço!

Paulo Braccini said...

o SER por excelência é manco ... todos somos assim ... não é um privilégio seu ... mas é este estar manco que nos leva a vivenciar o verdadeiro SER ... encontrar o verdadeiro SER ... projetar o verdadeiro SER ... o SER manco é melhor que aquele SER tão comum que se julga dotado da plena perfeição ... sou manco e tenho consciência disto ... por isto é que tenho momentos de felicidade ... enfim ...

bjux

;-)

Caio Abreu said...

nao sei se terapia é bom pra casos de relacionamento... pra mim serviu pra outros casos, mas enfim... nao é pq vc tomou choque uma vez no chuveiro eletrico que nunca mais vai tomar banho ne? rs

abçs

Arsênico said...

Quiridjo... vc ainda tem terapia... e eu que me auto-medico com fluoxetina com nÓn sobre niente nem pro psicólogo...

Aff... amo vc... amo seu jeito...

***

umBeijo!

Paulo Leite said...

Agora me senti um bostinha também
comofas passar? oO'

du said...

.dores da realidade rivalizam bem com o sofrimento adiado da idealização....manter-se intacto não é possível, refúgios não o protegem por muito tempo...

.e a saída? aprender que as feridas causam dor mesmo, mas podemos buscar a cura ou pelo menos cuidar para que não nos matem aos poucos...

.abraço

Candy said...

A pessoa que eu mais amei em toda a minha vida me deixou, há pouquíssimo tempo. Estou machucado, mas estou seguindo a vida. Simplesmente me fechei pra algumas coisas, como por exemplo, relacionamentos. Nem ficar eu quero mais. SImplesmente há algumas coisas que deixam sequelas, mas sempre há um tratamento. Eu ainda não descobri o meu, mas tenho fé que um dia descubra. Aí esse machucado vira uma cicatriz. Deixa o tempo falar. Ele é o melhor. Bom, comigo não está adiantando, mas espero que funcione pros demais. Pelo menos é como deve funcionar.

Zephyr said...

nessas horas o tempo é o melhor amigo !

;DD