Tuesday, April 28, 2009

Oh boy!

Estava chovendo quando você me olhou e perguntou: “O que você ia fazer se eu te olhasse nos olhos”.
Se você quer mesmo saber, eu não ia te dar um beijo, desses que a gente dá quando quer foder. Eu ia simplesmente ficar te olhando nos olhos por que é disso que eu sinto falta. É esse tipo de coisa que me faz ter sapatos, livros e discos de rock [Melissa Auf Der Maur]. É esse tipo de coisa que eu começo a sentir falta em algum momento. Se eu pudesse segurar a sua mão eu seguraria. Eu seguraria e olharia nos teus olhos e esperaria a chuva passar dentro do seu carro. E só quando passasse, e eu tivesse que ir embora é que eu te daria um beijinho. Não um daqueles beijos gigantes e grotescos, mas um daqueles beijos leves, que quase não se sente, mas que geram uma pressão e um sentimento amarelo brilhante que combina exatamente com a sua respiração. Um desses beijos que fazem a gente partir para o segundo beijo. Um beijo. Desde que você me faça carinho baby... Ouvindo esse violãozinho do cd que tu fez. Desde que você me faça carinho eu não preciso que você me dê mais nada. Nada! Eu só quero que você me olhe nos olhos e diga que me ama de novo... Você foi o único.
Oh boy, Oh boy....
Please, please be my toy.
I`ll give you Joy
Oh Dear Boy toy....

Eu olhei nos teus olhos e disse: “Nada. Eu não faria nada”.
Oh boy, Oh boy...

14 comments:

Gabriela said...

Nossa que texto lindo, cheio de sensibilidade, e sutilezas, adorei!Parabéns.

Gay Alpha said...

Be my toy é tudo! Vc andou sumido, menino! Tudo bem? Bom... sinta-se devidamente intimado a postar um Eu Já... como escreves com maestria vai ser ótimo ler!!! Hehehehe!!! Hugzz!!!

vanessa lopes said...

hummm
interessasnte...
viravoltas...
bjuss

O Pequeno Diabo said...

td vez q eu venho aki eh ctz d obra prima

xx

raph. said...

pior sentimento do mundo.

Pedro said...

Bruno, legal que tá curtidno a Tv, nos próximos programas vamos interagir com a galera, se quiser, mandar perguntas, sugestões, o que for pro nosso email, pode ser qualquer um do nosso perfil..há, e se quiser mandar um trecho de algum de seus textos, bem ácido, vai ser um prazer em ler no ar rsrsrs..abraço

Luciano said...

legal as narrativas aqui do teu blog. Gostei.
Abraço.

Cais da Língua said...

só desejava que me vestisse com suas palavras de carinho...
fez-me lembrar dessa parte de uma poema meu.
familia baiana?
ha!
sabia q seu talento n era do nada
Tinha que ter parentesco com baiano
rsrs
abraço

Arsênico said...

exatamente o que penso... que falta faz os pequenos gestos em grandes momentos...

***

Zek said...

rapaz !!!
sinceridade sempre ... e sempre !!

Mauri Boffil said...

Uau! Be my toy...

Jarbas said...

aii, que raiva. seus textos assassinam minhas palavras.

amo, amo tudo que você escreve!

vanessa lopes said...

humm xuxu...
amo vc...
hummm
bju

≈ João Pé-de-Feijão ≈ said...

como de costume: arrasante!

=}