Saturday, March 28, 2009

Street Fighter

Ainda meio trôpego, decidi que seria mais decente parar em um bar para tomar mais uma, ao invés de ir para casa, dormir cedo e acordar feliz no outro dia. Pedi uma cerveja, o pedido teve um som meio enrolado, quase não sai.
Enquanto espero, percebo bichinhas com cabelos divertidíssimos copiando modelos de uma revista vogue. Uma delas segurava o lápis de uma maneira afetada e sempre fazia cara de pensativa sempre que ia inserir um novo detalhe, como um botão ou um laço enorme na parte de trás de um vestido, como ela sempre quis usar no dia do seu casamento. Interessante ressaltar que existe uma grande diferença entre ser bichinha e ser simplesmente gay e acho que no fundo todo mundo sabe mesmo, que na verdade na verdade, todo mundo é um pouco bichinha mesmo e o que nós podemos fazer quanto a isso? Nada!
Quando a cerveja chegou ela não desceu bem, achei que ia vomitar na mesa das bichinhas, seria divertido ver todos aqueles sonhos e pretenções franceses indo embora em um vômito e ver as bichinhas, com seus cabelos divertidos berrando e gesticulando de maneira a se tornarem ainda mais bichinhas do que elas já eram.
Fui embora sem pagar, dei uma passada na mesa das bichinhas para ver se elas tinham futuro no mundo da moda. Pretensões me enjoam, especialmente quando não são as minhas. Acho feio querer ser alguém na vida, pra mim, agora, só me falta o cachorro e a prancha, já que agora eu possuo um violão, mas é foda saber que todos nós temos muitas pretensões e querer ser despretensioso é mais pretensão do que querer ter muito dinheiro e uma casa na praia. Quando você finge que não está nem ai você simplesmente está se exibindo mais do que quem está trabalhando e juntando uma grana pra fazer alguma coisa um dia no futuro.
Acho que as bichinhas não tinham tanto futuro assim. Tentei oidá-las, mas não pude. Ao invés disso um sentimento de compaixão surgiu em mim, numa catarse incontrolável ao perceber que dentro de cada um de nós existe uma bichinha com cabelo divertido gritando desesperadamente para que alguém perceba que sim, somos alguém.
No caminho para casa, pensando na bichinha que existe dentro de mim, com as mãos no bolso e o cigarrinho, me deparo com uma mulher fazendo boquete em um cara dentro de um carro. Imagino que: Ou ele tinha um pau pequeno ou ela era muito fresca, chupava pouquinho e sem se mexer, mexia a boca delicdamente. Parei pra ver. Ele passava o braço de “chupa-sua-putinha-safada” por cima dela. Me incomodei com aquilo e com a forma com a qual ela chupava; acho que se você já está com a cara enfiada ali, não importam as adversidades, você tem que dar um show! Fazer um belo boquete tem muito mais de interpretação do que as pessoas imaginam, aposto como grandes atrizes também são belíssimas boqueteiras, é preciso um grande auto-conhecimento, uma boa dose de expressões faciais, entonação e linguagem corporal para fazer a coisa bem feita. A pobre puta não sabia nada disso. Coitada, deve ser muito, muito triste não ser capaz de chupar uma pica direito.
Imaginei que a prefeitura deveria pagar alguns casais para foderem assim no meio da rua; assim, quem estivesse preso no transito teria algo para olhar enquanto espera, uma cidade sem stress funciona bem melhor.
Fiquei entediado e triste pela puta que não sabia chupar e pelas bichinhas com grandes esperanças demais, resolvi andar sem rumo. No meio do caminho, uma bicha ciclista; ou, como eu gosto de chamar, uma “bichiclista”, passou por mim e falou “delírio”, ficou me olhando e lambeu os beiços. Agora sim eu poderia voltar para casa feliz com o futuro da humanidade! Acho que a prefeitura deveria pagar pessoas para lamberem os beiços para os transeuntes. Também funciona muito bem.

15 comments:

du said...

.as ruas guardam fatos inesperados, pessoas desconhecidas, verdades ignoradas. inspiram pensamentos, reflexões, sorriso, ódio, tristeza.

.a rua é lugar do mundo onde todos misturam-se. onde certos limites não existem. onde o impossível pode acontecer.

.a rua é de certa forma caminho para um dia da diferença.

.abraço.

Râzi said...

Ahauhauaahauhauh!

Meu lindo, vc é uma perfeição!
Um Nelson Rodrigues gay!!!

A bichinha dentro de mim está te aplaudindo loucamente, enquanto lambe os beiços!!! hauhuhauhau!

Beijão!

Mauri Stern Boffil said...

Uau... Eu concordo com o Râzi! Bastante Nelson Rodrigues!!! mas, cookie...

Tanta Coisa! said...

Auto-estima é tudo na vida, né? Não custa afagarmos um pouco nossas bichinhas internas. A minha agradece pela menção. Bj

Larissa Santiago said...

que deliciaa
;)

Zephyr said...

"numa catarse incontrolável ao perceber que dentro de cada um de nós existe uma bichinha com cabelo divertido gritando"

mepegou!
hehehhehehhe

:PP

Pedro said...

hauhahauaua, a aula sobre o boquete foi fantástica, sempre falo isso pra minhas amiga, se tá lá tem que fazer direito, com gosto...e os namorados delas estão encantados hauhauhaua

Gay Alpha said...

Bichiclista arrasou com tudo!
Hahahahaha!!
Me dá mais uma cerveja e fecha a conta!!!
Hugzzzzz!

raph. said...

no fundo, são as bichinhas que dão o melhor boquete.

seja lá o que isso signifique metaforicamente.

O Pequeno Diabo said...

ah, as bichinas

e a minha bichinha, agora cm fik
adora te ler, definitivamente

e vamos começar uma campanha para a prefeitura pagar pessoas para lamberem os beiços sim

adorei essa idéia
xx

ap said...

kkkk Adorei seu blog cara, a forma com que fala entende...
e o seu ser sadico "seria divertido ver todos aqueles sonhos e pretenções franceses indo embora em um vômito" nossa bons pensamentos, uma coisa que gosto de perceber é quantas vidas se enlaçam nas ruas.

JOÃO said...

há os que se compadecem dos deficientes
há os que se compadecem dos meninos de rua
Os que se compadecem dos pobres, das putas, dos desempregados, dos favelados...
mas as bichinhas...
quem poderá defendê-las?
onde está o chapolim das bichinas?

Gay Alpha said...

Mas venha logo!!! O RS te receberá muito bem, te garanto! E de quebra possa bancar o host... hahahaha!!!
Magrelos são mesmo maludos... e os Brunos tb... faço pesquisa de campo tb... hahahaha!!! Hugz, man! Adoro teus textos!

Beto said...

Por onde vc anda hein?! passo aqui todo dia e nada de atualizar! srrs!!!
beijão!

Sunflower said...

Você me abriu os olhos, quero dizer a boca. Toda vez que for pagar um boquete agora vai ser All that Jazz.

Beijas